A reconstrução dos contornos do eu: um olhar psicanalítico sobre a amputação

Priscila Ferreira Friggi, Cristine Gabrielle Da Costa Dos Reis, Alberto Manuel Quintana, Camila Peixoto Farias

Resumo


A amputação de membros é um procedimento reconstrutor, porém, altamente invasivo, podendo causar abalos não apenas orgânicos, mas psíquicos.
Partindo disso, investigou-se, por meio de uma pesquisa qualitativa e de um aporte teórico psicanalítico, como os sujeitos amputados vivenciam a
mudança corporal. Foram entrevistados 9 sujeitos submetidos à cirurgia de amputação em um hospital público do Rio Grande do Sul. Compreendeu-se
que a amputação assumiu um caráter traumático para esses sujeitos, provocando uma ruptura nos alicerces simbólicos constitutivos de cada um e
repercutindo diretamente na imagem corporal e em seu narcisismo. Diante disso, mostrou-se necessário o processo de reintegração corporal que exige
um trabalho de luto pelo membro amputado e pela imagem corporal mantida até o momento da cirurgia.


Palavras-chave


Amputação; psicanálise; narcisismo; imagem corporal; luto.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

   Revista Psicologia em Pesquisa

   Vinculada ao Programa de Pós-graduação em Psicologia

   Universidade Federal de Juiz de Fora
   Departamento de Psicologia – ICH
   Campus Universitário – Bairro Martelos
   Juiz de Fora – MG - CEP: 36036-330

   E-mail: revista.psicologiaempesquisa@ufjf.edu.br

   e-ISSN 1982-1247

   DOI: 10.24879


   INDEXADORES