A dignidade da literatura: Adelaide Carraro e a subversão ao regime militar

Álvaro Nunes Larangeira

Resumo


O presente trabalho propõe-se a resgatar a postura crítica da escritora Adelaide Carraro, em sua forma ingênua e por vezes simplista em ler o momento histórico, porque a sua obra chegou onde a inteligentsia litero-jornalística relegou, o leitor comum, e por esse motivo singrou por reveses financeiro e existencial. As narrativas da autora transversalizam momentos e cenários do período militar esquecidos pelos signatários de uma inexistente contestação ao movimento de 1964. Adelaide Carraro incomodou o regime militar porque viveu a antítese do discurso oficialista reverberado pela maioria da imprensa daquele tempo.


Palavras-chave


regime militar; golpe de 1964; subversão; literatura; Adelaide Carraro

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade Federal de Juiz de Fora

Programa de Pós-graduação em Comunicação
Lumina - Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora

E-mail: revista.lumina@ufjf.edu.br

Classificação Qualis-CAPES : B1

ISSN 1516-0785 | e-ISSN 1981-4070

Diretórios e Indexadores:

Siga a Lumina